Home / Segurança Elétrica / Disjuntor desarmando: principais causas, o que fazer e como evitar

Disjuntor desarmando: principais causas, o que fazer e como evitar

Quando o assunto é segurança elétrica, é praticamente impossível não pensarmos nos disjuntores. Eles são indispensáveis para qualquer instalação elétrica, pois têm a capacidade de interromper a energia em condições anormais. Isso significa que um disjuntor desarmando pode ser um sinal de que a instalação está com problemas.

Na prática, o disjuntor atua como um dispositivo de segurança que protege os circuitos elétricos, os equipamentos e os usuários ao desativar automaticamente a distribuição de energia, quando detectado um curto-circuito ou sobrecarga. Diferente do fusível que queima nessas situações, sendo necessária a troca por uma peça nova, o disjuntor pode ser ligado novamente depois da “queda”.

Se você está sofrendo com quedas de energia e possui fusíveis na instalação, procure fazer a substituição pelos disjuntores. São mais modernos, práticos e seguros.

Justamente por interromper a corrente elétrica para evitar um superaquecimento e até mesmo acidentes mais graves, como incêndios, é comum que o disjuntor desarme em algumas situações. Você vai saber que ele entrou em ação por dois motivos: o som bastante característico, como um estalo, e o corte de luz no circuito que ultrapassou a capacidade.

Mais importante do que ligar o disjuntor para que tudo volte a funcionar é procurar entender o motivo que fez o disjuntor desarmar, para que você possa descobrir a origem do problema. Confira a seguir as principais causas, o que fazer depois que o disjuntor “caiu” e como evitar novas quedas de energia.

4 motivos para o disjuntor desarmar

  • Sistema elétrico sobrecarregado

Esse é o motivo mais comum dos casos de disjuntor desarmando, principalmente em instalações mais antigas que não foram projetadas para aguentar uma quantidade superior de equipamentos que demandam mais energia. Com o avanço da tecnologia, cada vez mais nossas casas estão abastecidas de aparelhos eletrônicos, e se ela não tem capacidade para “aguentar”, a sobrecarga acontece. O disjuntor desarma e a queda de energia funciona como um sinal para que você possa identificar qual aparelho pode ter ocasionado esse pico de energia. No caso de instalações menos atualizadas, certamente uma reforma seja a melhor alternativa.

Leia tambémReforma elétrica: 8 sinais de que a hora chegou

Mas não se engane: um circuito também pode estar sobrecarregado em casas ou apartamentos mais novos. A situação mais clássica é quando muitos aparelhos estão ligados ao mesmo tempo, no mesmo circuito. Sem um disjuntor a sobrecarga não é interrompida, aumentando as chances de acontecer um curto-circuito, queima de aparelhos ou até mesmo incêndios.

disjuntor desarmando

O que fazer? A primeira coisa a se fazer quando o disjuntor desarma é tirar os equipamentos que estavam sendo usados da tomada (se esse for o caso) e rearmar o disjuntor novamente – seja na chave geral ou no circuito que foi prejudicado. A energia será restabelecida. Na foto anterior, por exemplo, os circuitos das chaves que estão para cima estão funcionando. O mais prático e seguro a se fazer em seguida é evitar sobrecarregar os circuitos ou utilizar vários equipamentos na mesma tomada ou ao mesmo tempo. Caso esse problema volte a acontecer novamente, conte com a assistência de um eletricista ou analise se a causa não está nos motivos a seguir.

Equipamentos com defeito que estejam provocando fuga de corrente também podem gerar aquecimento excessivo do circuito e desarmar o disjuntor.

O que fazer? Depois de tirar os equipamentos da tomada e ligar o disjuntor, o indicado é conferir todos os aparelhos e não ligar novamente o que estiver com problema. Cheiro de queimado e fios desencapados são alguns sinais que podem sinalizar um aparelho com defeito.

  • Problemas na instalação do disjuntor

Casos de disjuntor desarmando com certa frequência pode não significar sobrecarga ou equipamentos com defeito. Se a conexão do disjuntor com a fiação estiver frouxa ou se não estiver bem isolada, o disjuntor pode desarmar.

O que fazer? Para resolver esse problema, basta fazer o reaperto ou isolar novamente. Ainda que possa parecer uma tarefa simples, o indicado é contratar um eletricista para fazer esse trabalho e certificar se era realmente isso que estava resultando nas quedas de energia.

  • Chuveiro elétrico

Essa é outra situação bem comum. Quem utiliza chuveiro elétrico precisa ter mais atenção, principalmente no momento da compra, pois é  importante que ele seja compatível com a instalação. Se você deseja comprar um mais potente para garantir banhos mais quentes no inverno, é possível que a instalação precise de ajustes.

Se ao ligar o chuveiro, o disjuntor desarmar imediatamente, é bem provável que tenha acontecido um curto-circuito com os próprios cabos do chuveiro.

O que fazer? Identifique o local onde o fio derreteu e corte o pedaço. Depois religue novamente o circuito. Se não sentir segurança para fazer isso, contrate um profissional. Para que esse problema não aconteça de novo, confirme se os cabos são compatíveis com a potência do chuveiro.

Já se o problema do disjuntor desarmando acontece quando o chuveiro e outros aparelhos, como secador ou microondas, estiverem ligados simultaneamente, é bem provável que o problema seja a sobrecarga do sistema.

O que fazer? Nesses casos, o indicado é fazer a instalação de um circuito exclusivo para o chuveiro. Procure o suporte de um eletricista.

  • Problemas com a fiação do condomínio

Se você mora ou trabalha em um prédio, o problema pode estar na fiação do próprio condomínio – principalmente em prédios antigos. É possível que a prumada, cabo que leva energia para todos os apartamentos, são seja adequada para as necessidades dos moradores e da instalação e desarme o disjuntor geral do prédio.

O que fazer? Se você já se certificou que o problema não está em seu apartamento, procure notificar o síndico para que ele tome as medidas necessárias. Reforma à vista!

Disjuntor desarmando – como evitar e deixar tudo funcionando?

Agora que você já sabe os principais motivos que podem desarmar um disjuntor e como resolver a situação, é importante também entender como evitar que isso aconteça para que tudo funcione normalmente. Sabendo isso você evita gastos inesperados ou o stress que uma possível reforma pode trazer, além de garantir a segurança de todos e da instalação elétrica.

disjuntor desarmando

Instale disjuntores de qualidade e que sejam compatíveis com as suas necessidades de uso e com as especificações da instalação elétrica. É fundamental escolher o disjuntor adequado, ou ele não irá funcionar corretamente.

Evite sobrecarregar os circuitos elétricos.

É interessante que a instalação dos disjuntores seja segmentada por setores, assim cada cômodo pode ter o próprio circuito. É possível utilizar, por exemplo, um disjuntor para o quarto, outro para a cozinha, outro para a sala e assim por diante. Essa é uma grande vantagem, pois a queda de energia vai acontecer apenas no circuito que está com problemas. Os outros cômodos continuam com energia normalmente. Isso também pode facilitar durante eventuais manutenções.

 Procure deixar em dia a manutenção preventiva da instalação elétrica. O recomendado é que ela seja feita por um profissional a cada cinco anos.

Se você vê o disjuntor desarmando com frequência e ainda não conseguiu identificar o motivo, procure a assistência de um profissional eletricista.

Conte com a equipe especializada da Decorwatts para escolher os disjuntores mais adequados para o seu projeto. Em nossa loja online você vai encontrar uma seção exclusiva para proteção e segurança, entre muitos outros materiais elétricos de qualidade. Você também pode enviar o seu pedido de cotação em nossa plataforma online. Em menos de 24h você irá receber o seu orçamento!

ENVIAR PEDIDO DE ORÇAMENTO

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Leia também

disjuntores industriais

Guia de modelos de disjuntores industriais

Essencial em qualquer instalação elétrica, o disjuntor tem como função proteger e garantir a segurança …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *